Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

ACREDITEI...

Acreditei,
Que a vida podia ser diferente,
Confesso até chorei,
E não quis mais seguir em frente.

Acreditei em papai Noel,
E em conto de fada,
Olhei pra beleza do céu,
Agora, não acredito mais em nada.

Acreditei em amor,
Mas só tive ilusão,
Queria o fim dessa dor,
Que aperta meu coração.

Não quero mais acreditar,
Nessa vida desgraçada,
Não quero mais amar,
Não quero mais nada.

Não quero mais saber,
Daquilo que deixei,
Não quero entender,
Por que quase nada sei,
Agora só sei dizer:
“- Um dia eu acreditei”.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

POR QUE MEU DEUS, POR QUÊ?

Por que tanto sofrimento?
Por que tanta violência?
Por que tantos sonhos jogados no vento?
Por que tanta indecência?

Tem filho a mãe matando,
Sem amor ou piedade,
Tantas crianças chorando,
Sem paz e felicidade.

Alguns matam-se, mas por quê?
Vivem uma vida desgraçada,
E onde muitos não tem o que comer,
Há quem não faça nada.

Há tantas mortes,
Tanta desilusão,
Será que devo lançar sortes,
Ou seguir meu coração?

Onde está a esperança?
Onde está o amor?
Tantos sonhos de Criança,
Que se torna em mágoas e dor.

Meu Deus, por quê?
Dessa gente tem dó,
Nós queremos viver,
Em um mundo bem melhor,
Só o Senhor é quem pode nos socorrer,
E nos mostrar que não estamos só.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

DEFICIENTES SOMOS NÓS...

Vi uma cena que partiu meu coração,
Vi um pai com seu filho deficiente,
Seus olhos chorava de dor e emoção,
Vi o que o futuro traz pra gente.

Vi uns olharem-no com dó,
Outros com desprezo,
Queria que tudo fosse melhor,
Mas o mundo vai ser sempre o mesmo.

O menino doente,
Tinha "água na cabeça",
Criança inocente,
Talvez nunca mais eu o esqueça.

Era um menino com cabeça d'água,
Que sofria tanto,
O coração de seu pai tinha mágoa,
E ele estava em grande pranto.

É triste ver a vida,
Doe em meu peito demais,
Não encontro uma saída,
Pra dizer que assim não dá mais.

A vida tem que mudar,
É melhor sem discriminação,
O medo tem que acabar,
É preciso amar, não importa a situação.

Muitos são perfeitos,
E à vida não dão valor,
E toda vez que eu me deito,
Peço a Deus, que às pessoas dê mais amor.

Somos perfeitos e sãos,
E com nada nos alegramos,
Vagabundos feitos cães,
E com nada melhor sonhamos.

Meu Deus! O quê que há?
Quero ouvir tua voz,
Dizer que o mundo vai mudar,
Pois deficient…