quinta-feira, 16 de setembro de 2010

AINDA É TARDE?


Me diz se já é tarde,
Pra talvez voltar atrás,
Me diz que dores eu não guarde,
Me diz pra não chorar nunca mais,
Que o passado não se apague,
Que o agora, agora não se faz.

Se já é tarde pra temer,
Ter medo de se ferir,
Se eu não conseguir lhe entender,
Perdoe-me se eu não estiver ai,
Quando me quiser você,
Eu já terei que partir.

Quando eu for embora,
Você verá que era cedo,
E pensar que agora,
Ainda levo um segredo:
"Todas os segundos e horas,
De te perder eu tenho medo."

Se não sou perfeito,
Isso não importa!
Pra mudar tem jeito?
Então me mostra,
No centro de meu peito,
Bate um coração que de ti tanto gosta.

Eu talvez não precise,
Na verdade, de você,
E você não se decide,
Eu te fiz importante em meu viver,
E por que você insiste?
Se não consegue me entender?

Se preciso me esqueça,
Se necessário me apague,
Talvez eu não te mereça,
Somente não me aguarde,
Talvez eu não apareça,
Aquela carta, se quiser rasgue.

Rasgue! Apague meus sentimentos,
Isso não tem importância,
É só o que tinha aqui dentro,
Minhas atitudes ainda são de criança,
Deixe que me leve o vento,
Deixa, minha eterna infância.

Se não tenho esse rancor,
Se eu tenho medo do amanhã,
Eu prefiro o agora, amor!
Eu não vivo coisas vãs,
Eu guardo aquela flor,
Eu da vida? Sou eterno fã!

É tarde ainda? Me diz!
Será que não é verdade?
É melhor lutar pra ser hoje feliz,
Do que sonhar e não ser realidade,
Tudo que a gente sempre quis,
E amanhã ser eu, sozinho, e a saudade?...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

VOU GUARDAR MEU CORAÇÃO...

(Para minha quase aluna Renata, as inicias formam seu nome completo)

Rua vazia, estrada solitária,
E ainda não é dia, que vida precária,
Não sei agora o que fazer,
Aqui dentro? Vestígios de você,
Tantas vezes me feriu,
Assim de repente, sem explicação... sumiu.

Minha vida está em pedaços,
Então, é só tentar refazer esse bagaço,
Lutar, pra reescrever uma história,
Lembrar, de tudo, sem você agora,
O sol já brilha, a noite foi embora

Sou forte o suficiente,
Imensa em mágoas, mas vou seguir em frente,
Luz brilhou na minha escuridão,
Vou me proteger, guardar meu coração,
Aqui dentro, entrar de novo, não será fácil não!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

MESMO QUE...

(Para minha amiga Vanila Santos)

Se eu acordar,
E já não for mais dia?
Se o sol não brilhar,
E não houver mais alegria?
E se eu chorar,
Por a vida ser uma eterna noite fria?

Se o amanhã não existir?
Se aqui dentro não houver nada?
Se aquilo que amo fugir?
Se tudo for um conto de fadas?
Se você não estiver mais aqui?
E se você foi enganada?

Mas mesmo que o amanhã não exista,
Mesmo que não haja felicidades,
Mesmo que a dor passada se repita,
Mesmo que só fique a saudade,
Mesmo que tudo lhe deixe aflita,
Na vida não existem muitas verdades.

Não existem muitas certezas,
Nossas certezas? Elas se vão,
E mesmo que não haja belezas,
Ouça aquele silêncio que grita no seu coração,
No mundo há muitas tristezas,
Para erros há sempre perdão.

Dizem que pra tudo tem jeito,
Então pra vida não é diferente,
Mesmo com tantos defeitos,
Existem motivos pra amar toda essa gente,
Pois bate um coração em nosso peito,
Levante a cabeça siga em frente.

Há uma coisa que sempre digo,
Cante, pule, ame, grite e chore,
Que Deus seja seu abrigo,
Quando sozinha peça, ore,
Sou e serei sempre seu amigo,
Se não te ouvirem? Implore...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

QUANDO NOSSOS SONHOS NÃO SE REALIZAM...


Às vezes, me pego,
Sozinho, sonhando,
Pelos olhos de um cego,
Vejo meus desejos brotando.

Há quem sonhe com tudo,
Há quem sonhe com nada,
Alguns querem conquistar o mundo,
Outros apenas sua amada.

Muitos sonham com riqueza,
Outros só com a felicidade,
Uns só querem a beleza,
E alguns só querem que seus sonhos se tornem realidade.

Todos nós sonhamos,
E queremos ver acontecer,
Todos nós acreditamos,
Que sonhar torna melhor nosso viver.

Às vezes, nossos sonhos,
Não se realizam,
Deixando-nos infelizes, tristonhos,
As dores vêm, e elas nem avisam...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

NÃO TENHO MAIS VOCÊ AQUI...


Não tenho mais você aqui,
Para poder chorar no seu ombro,
Para ter motivos para sorrir,
Para sonhar e pronto!

Não tenho mais você,
Fostes para tão longe de mim,
O que faço, se a cada dia de meu viver,
Essa minha saudade não tem fim.

Não tenho ninguém pra ficar comigo,
E ouvir minha dor, meu pranto,
Não, não! Talvez não tenho amigo,
Tenho! Mas estou sofrendo tanto.

Meus poucos amigos estão distantes,
Assim como você está,
Queria viver de novo, só por uns instantes,
Recostar-me no teu peito e poder chorar.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

terça-feira, 6 de julho de 2010

QUE NUNCA FALTE...


(Para Débora Lima)

Que nunca falte sorrisos nos rostos,
Que nunca falte o medo de se ferir,
Que não faltem os diferentes gostos,
Que não falte o medo de partir.

Que nos tirem a TV e o game,
Que nos tirem o PC,
Que tirem, mesmo que pulem e teimem,
Mas não nos tirem a vontade de viver.

Que as lágrimas não se vão,
Que sintamos que o amor existe,
Que bata forte o coração,
Que cantemos nos momentos tristes.

Que a dor não lhe seja privada,
Que você não tenha medo,
Que quando não se sentir amada,
Pra amar? Às vezes é muito cedo.

Que não te privem de sofrer,
Que não te impeçam de amar,
Pois um dia vais entender,
Que a vida é só feita pra sonhar.

Por isso cante, pule e chore,
E se precise até grite,
Nos momentos difíceis ore,
Razão pra certas coisas? Não existe...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

sexta-feira, 21 de maio de 2010

UM BOM MOTIVO PRA EU SORRIR OU PRA SEMPRE...


(Para minha eterna amiga, Thayane Barros)

Àquela que sempre esteve comigo,
Que nunca saiu do meu coração,
Que decidiu me chamar amigo,
A quem às vezes, pedi perdão.

Àquela que me pediu abraço,
Quem nunca foi esquecida,
Que esteve comigo em cada passo,
E faz parte da minha vida.

Àquela que amo,
Por tudo o que é,
Embora tão longe estando,
Ainda por ela choro até.

Àquela que sempre amei,
Como minha eterna amiga,
Que suas lágrimas enxuguei,
Quem já tratou minhas feridas.

A você, não só palavras,
Pois elas se vão,
Como a noite antes do dia estava,
Como chuva de verão.

A alguém tão diferente,
Quem conquista sem querer,
Entra na vida da gente,
E já não se pode sem ela viver.

A amo por tudo,
E até por nada,
Por fazer parte do meu mundo,
E caminhar comigo nessa estrada.

Só queria que soubesses,
Que vou estar sempre aqui,
De seu amigo não se esquece,
Pois és um bom motivo pra eu sorrir.

Palavras apenas,
De alguém incapaz,
Que só diz coisas pequenas,
Que só versos faz.

Serei uma eterna criança,
Um poeta, até demente,
Uma gota de esperança,
Mas que te amará pra sempre...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quarta-feira, 12 de maio de 2010

EM PROL (VERBOS), PROVÉRBIOS OU HISTÓRIAS SEM ENREDO...


CANTO uma canção qualquer,
Quem sabe, já tão cantada por essa gente,
A verdade é que nem sei o que é,
Um grito, choro ou só repentes.

CHORO um pranto tão profundo,
Pois a vida me parece nada,
Estão destruindo o mundo,
Sonhos? Só em contos de fadas.

SONHO com aquele dia,
Que ainda nem vivi,
Onde a dor será alegria,
Alcançarei o que sempre pedi.

PEÇO por toda essa humanidade,
Cuide das nossas crianças,
E se hoje não há felicidade,
Quero apenas esperança.

QUERO acordar amanhã,
E ainda ser bem cedo,
Pra falar qualquer palavra vã,
Que me faça não ter nenhum segredo.

FAÇO agora um pedido,
Cuidem do meu país,
De valores já perdidos,
De gente que ama e é feliz.

AMO os sorrisos e abraços,
Alguns que já nem existem,
Perdidos entre os passos,
De quem caminha só e triste.

CAMINHO rumo àquela luz,
Que brilha na aurora,
Estarei seguro com Jesus,
Quando este meu grito for embora.

Grito um pedido, um lamento,
Aquilo que não posso segurar,
Que está aqui dentro,
E escrevo pra quem sabe, libertar.

ESCREVO uma canção e um pranto,
Um sonho, um pedido, e um segredo,
Por aqueles que perderam seu canto,
Por aqueles que não perderam o medo,
Escrevo em prol de tantos,
Que são histórias sem enredo...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quarta-feira, 24 de março de 2010

O QUE FAÇO PRA TE ESQUECER?


(Para minha namorada linda,
 em um momento que não estávamos tão bem,
virou até música)

Por que será que ainda
Sonho com você?
Por que de mim não podes,
Desaparecer?

O que te faz não,
Sair da minha vida?
Abrir sempre no meu peito,
Essa ferida?

Tento tirá-la,
Do meu pensamento,
Esquecer-te,
Arrancar-te daqui de dentro.

Não sei mais o que faço,
O que faço pra te esquecer,
Pois, se a cada passo,
Eu só penso em você...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quarta-feira, 17 de março de 2010

ONDE MUITOS NÃO ALCANÇAM...

(Para minha prima Islia)

O que é amor?
O que é amar?
Pra quem já sentiu tanta dor?
Pra quem só tem vontade de chorar?

Onde a dor consome,
Onde o medo nos faz nada,
A indecisão nos faz homem,
O que é ser amada?

É bem mais do que desejo,
Do que brilho em sua face,
Do que abraço ou beijo,
É uma flor que no deserto nasce.

Amar é aquele medo,
De no raiar do dia,
Ser já tarde, embora cedo,
Pra compartilhar alegrias.

É a saudade do sorriso,
De quem é tão importante,
De quem tanto preciso,
Pra rir comigo e enxugar meu pranto.

Escrevo o que me vem à mente,
Aquilo que quem sabe você sentiu,
E quem sabe ainda sente,
Se existe uma menina ou apenas existiu...

Autor:Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

segunda-feira, 15 de março de 2010

PRA SEMPRE, TE AMO...


(Para minha amiga-irmã Débora Cristina, 2008)

Não quero amar-te como mulher,
E sim na pureza,
Desejar-te como uma qualquer,
Quero mesmo é contemplar sua beleza.

Eu quero te flores,
Surpreender-te a cada vã momento,
Esquecer meus ex-amores,
E te falar dos meus sentimentos.

Se encantar com teu olhar,
Os espelhos de tua alma,
E ao contigo estar,
Sentir distúrbio e calma.

Vou carregar-te em meu peito,
Dentro de meu coração,
E de ti lembar, e por ti orar quando deito,
E se eu te fizer chorar, quero te pedir perdão.

Quero te dizer te amo,
Com o amor que Deus me deu,
Sei que sou só mais um ser humano,
Mas um eterno amante seu...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A VIDA DELA ELE TIROU...


(Sobre o caso da Jovem Eloá que foi morta pelo seu ex-namorado)

Eloá é uma canção que não vou cantar,
É um riso que não quero rir,
É o medo que agora tenho de amar,
É a minha vontade de partir.

Ela é brilho que se perdeu,
A dor que no meu peito arde demais,
É um grito lançado quando ela morreu,
Pois seu futuro, agora não existe mais.

Eu tenho medo das pessoas,
Agora choro como uma criança,
A vida era tão bela e boa,
Hoje não tenho mais nenhuma esperança.

Eu quero fugir daqui,
Sair pra qualquer lugar,
Que motivo  tenho pra existir?
Não tenho motivo pra sonhar.

Tão jovem, tão menina,
E um dia no amor acreditou,
Mas a sua história assim termina,
A vida dela ele tirou...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

NOSSO ALIMENTO...


(É um protesto apenas)

Comemos o PÃO da MISÉRIA,
Bebemos o CAFÉ da ANGÚSTIA,
Tomamos a ÁGUA da DOR,
A nossa SOBREMESA é o  SOFRIMENTO.
Comemos o ARROZ da MORTE,
O FEIJÃO da FALTA DE ESPERANÇA,
A CARNE é a da CORRUPÇÃO,
A FARINHA é a da  FALTA DE ABRIGO,
Bebemos SUCO de CHORO,
REFRIGERANTE de DOENÇAS,
REFRESCO  de MÁGOAS,
O SORVETE da ILUSÃO.

Mastigamos a MISÉRIA, ANGÚSTIA,
A DOR, o SOFRIMENTO, a MORTE,
A FALTA DE ABRIGO, o CHORO, as DOENÇAS,
As MÁGOAS, a ILUSÃO,
Calados...

Estamos de boca cheia,
E é feio falar assim,
Nosso alimento é a fome!
Dá para viver assim?

Não quero verso, nem rima,
Com tudo que já falei acima,
A dor, minha e nossa, vai continuar ainda...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

ESCOTISMO


(Dedico à todos aqueles que se dizem ou se disseram escoteiros)

Das cores da natureza,
Das flores sem perfume,
Das coisas sem beleza,
De uma faca sem gume.

Das coisas impossíveis,
Doutras sem valor,
Realidades invisíveis,
De um mundo sem amor.

Disso tudo,
Encontrei algo especial,
Passei a ver diferente o mundo,
Vi que sonho pode ser real.

Aprendi a amar o ser humano,
A falar somente a verdade,
Gostar de minha família tanto,
Descobri o sentido da felicidade.

Aprendi a cumprir deveres,
Para com a Pátria e Deus,
Ajudar estes ou aqueles,
Exigir os direitos meus.

Ganhei forças pra lutar,
Coragem pra seguir em frente,
Pra querer esse mundo mudar,
E o futuro ser tão diferente.

Dos amores trago feridas,
Do mundo a tristeza de uma criança,
Dos outros uma alma mutilada e partida,
Do escotismo? A esperança.

Não se farei o suficiente,
Espero fazer o importante,
E ainda que pra toda essa gente,
Haja a certeza de um horizonte.

Não sou super-homem,
Nem tão pouco o serei,
Mas aqui, onde a miséria tudo consome,
Na pirâmide da vida, um tijolo eu deixarei,
Não quero que esteja meu nome,
Somente escotismo, a escola da vida que estudei...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

UMA POESIA...

(Para uma pessoa especial, Ketllen Regina)

Minhas palavras não têm sentido,
Para o sentido que a vida tem,
Entre dor e quem sabe gemidos,
Sou levado mais além.

Quem sabe ainda vou chorar,
Bem mais do que chorei,
Mas sei que vou amar,
Até quando não mais conseguirei.

A vida, minha e até a sua,
É tão simples, complicada,
Ás vezes, árdua, crua,
O que te faz amada.

Quem sabe você não entenda,
Como nunca entendi,
Nem mesmo compreenda,
O que não compreendi.

Espero que um dia,
Possamos entender,
Da vida a alegria,
De amar e de viver.

És apenas uma menina,
Que ama, sofre e só,
Uma rosa, tão linda,
Com espinhos, pra quê melhor?

Escrevo palavras pequenas,
Complicadas até demais,
Sou poeta apenas,
Não te surpreenderia jamais.

Minhas palavras são completas,
De paz, amor e felicidade,
E quando houver certezas incertas,
No amor não existem verdades.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/