Pular para o conteúdo principal

ONDE MUITOS NÃO ALCANÇAM...

(Para minha prima Islia)

O que é amor?
O que é amar?
Pra quem já sentiu tanta dor?
Pra quem só tem vontade de chorar?

Onde a dor consome,
Onde o medo nos faz nada,
A indecisão nos faz homem,
O que é ser amada?

É bem mais do que desejo,
Do que brilho em sua face,
Do que abraço ou beijo,
É uma flor que no deserto nasce.

Amar é aquele medo,
De no raiar do dia,
Ser já tarde, embora cedo,
Pra compartilhar alegrias.

É a saudade do sorriso,
De quem é tão importante,
De quem tanto preciso,
Pra rir comigo e enxugar meu pranto.

Escrevo o que me vem à mente,
Aquilo que quem sabe você sentiu,
E quem sabe ainda sente,
Se existe uma menina ou apenas existiu...

Autor:Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A GENTE PRECISA DE TÃO POUCO PARA SER FELIZ!

Sabe... A gente precisa de tão pouco para ser feliz!
Tão pouco para se sentir amado!
A vida é deveras simples, mas complicamos tanto.
Exigimos tanto do outro, exigimos tanto de nós mesmos.
Insistimos tanto em errar, mesmo quando ouvimos um conselho de um amigo que dizia que aquele não era o caminho.
Entenda... Tem coisa que não se precisa viver cem anos para se aprender.
E tem coisas que nunca aprenderemos.
Além disso, tem coisas que nunca viveremos.
Nem todos iremos à lua, como nem todos são felizes facilmente.
Para que ver a lua de perto, tocá-la, pisá-la? Se ela é tão bonita vista de longe!
Às vezes a nossa felicidade já está na porta, mas sempre olhamos para aquela que não temos.
Sempre estamos correndo atrás de coisas tão passageiras.
Para que tanto dinheiro? Se a vida acaba em menos de um segundo!
A gente tem tantos colegas e tão poucos amigos.
Conhece tantas mulheres, mas só precisa de uma para ser feliz.
Conhece tanta coisa e parece não saber de absolutamente nada...
A gente …

COTIDIANO...

Estamos jogando nossas horas fora,
Nossa vida fora,
Trocamos amor por poucos centavos.
Vendemos nossa saúde para comprar remédio,
Vendemos a vida,
Para comprar a fuga da morte.
Estamos apressados para ir deixar nossos filhos na escola,
Queremos chegar cedo no trabalho,
Fugimos do trânsito,
Nossos ouvidos não querem ouvir mais música,
Querem o silêncio.
Tomamos tantos comprimidos que eles já nem fazem efeito.
Estamos jogando nossa vida fora,
Pois isso que fazemos não é viver.
Não tomamos mais banho de chuva para não adoecermos,
Mas fazemos hora exata e trabalhamos mais do que deveríamos,
Porque se adoecermos temos como pagar.
Pagaremos outra vida?
Outra chance?
A vida tem um botão para reiniciar?

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

PARTIDO...

E quando as luzes se apagarem?
E não houver mais ninguém?
Quando as flores murcharem,
Existir mal onde morou o bem?

E quando a música cessar?
Quando a saudade for culpada,
E meu peito apertar?
E aqui não ter mais nada?

E quando não houver mais nem abraço?
E não puder fazer mais nem um pedido?
Daquela pintura não ficou nenhum traço?
E só ficou um coração partido...!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/