segunda-feira, 26 de março de 2012

NÃO DEIXE...


Não deixe que sua lágrima,
Torne-se dor!
Que aquela mágoa,
tome o lugar onde existiu amor!

Não permita pela sua ira,
Ódio esteja em seu lugar,
Não perca tantos momentos da vida,
Procurando alguém para confiar...

Confie! Perdoe!
Seja capaz!
Não iluda-se, nem magoe!
Você pode ter bem mais!

Não deixe ser em vão,
Tudo é tão passageiro!
No seu pobre coração,
Não grave aquele pesadelo.

Não deixe seu sorriso,
Ser fingida felicidade,
Amar é tão preciso,
Aqui não existem muitas verdades.

Não pare!
Parar para quê?
Que seu silêncio grite, fale,
O melhor da vida: Será sempre... viver!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogpot.com/

A ÚLTIMA LÁGRIMA...


(Postado em www.minhaspoesiasevangelicas.blogspot.com/)

E se a lágrima rolar?
Se não houver motivo pra sorrir?
Quando a tristeza chegar,
O que te motivará a prosseguir?

Quando seus pais se forem?
E seus filhos também?
E perceber que espinhos crescem entre as flores,
E você se sentir ninguém?

O que fazer se a vida é passageira?
Se tudo termina?
E na sua vida inteira,
Não foi feliz ainda?

O que fazer se sua alegria for tirada?
E na multidão, você estar sozinho?
Perceber que a vida não vale nada,
Sem Jesus neste caminho?

Sozinho ao abrir sua janela,
E ver o sol brilhando,
Ao ouvir uma canção bela,
A ver uma criança nascer chorando?

Sem Jesus, não há sentido!
Sem Deus não há sorriso!
Pois só ele é verdadeiro abrigo!
Digas hoje: “Jesus de ti eu preciso!”

Se a vida te feriu,
Seu (sua) melhor amigo (a) lhe deixou?
E uma dor no peito abriu?
Mas o verdadeiro amigo não te abandonou!

Hoje você chora,
Por seus sonhos não serem realidade!
Hoje sei que implora,
À procura da felicidade!

Jesus está nos meus versos,
Basta apenas uma decisão,
Digas: “Jesus a ti confesso,
Perdoa meus pecados, dá-me salvação!”

Cristo te perdoa,
Enxuga teu pranto,
É a última lágrima. És uma nova pessoa,
Ele morreu por você. Ressuscitou. Pois nos ama tanto, tanto...!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

quinta-feira, 22 de março de 2012

AQUI...


Ainda lembro-me do sorriso,
Embora não recorde a voz!
Recordar talvez seja preciso,
Minha dor ainda me destrói.

Depois de tanto tempo...
Sou a mesma “criatura”!
Tentei ficar ao vento,
"Sou réu de uma loucura?"

Sou sozinho!
Entre tantos!
Estou aqui neste caminho...
Quantas vezes até aos prantos.

Aqui eu sonho!
Aqui eu choro...
Aqui me encontro tristonho!
Aqui eu moro.

Aqui me acho,
E buscar uma solução!
Aqui me refaço,
E encontro paz para o coração.

Ainda estou aqui,
Como tantas “outra vez”,
Hoje voltei a sorrir,
Mas o que sou? Ainda não sei...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
P.S.: Após exatamente 6 meses estou postando novamente. É bom estar "aqui"... Sempre!