terça-feira, 14 de agosto de 2012

PARTIDO...


E quando as luzes se apagarem?
E não houver mais ninguém?
Quando as flores murcharem,
Existir mal onde morou o bem?

E quando a música cessar?
Quando a saudade for culpada,
E meu peito apertar?
E aqui não ter mais nada?

E quando não houver mais nem abraço?
E não puder fazer mais nem um pedido?
Daquela pintura não ficou nenhum traço?
E só ficou um coração partido...!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

terça-feira, 7 de agosto de 2012

SEM CHÃO...

No meu peito a dor e a ingratidão,
No seu sorriso, o medo, esperança, gratidão.

Naquele dia, era apenas um dia,
Naquele momento, a vida? Seguia.

Estava sozinho e só,
Atravessou meu caminho, estou melhor!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/