Pular para o conteúdo principal

SOLIDÃO...


O que é solidão?
Para quem já foi deixado pelo próprio pai?
Para um Deus que sentiu-se humano,
E quem sabe por um minuto sentiu-se mortal.
O que é sentir-se abandonado para quem conhecia todas as pessoas do mundo?
Sozinho? Solidão? Abandonado?
Você não sabe o que é nada disso!
Você não viu seu pai calar quando deveria em alta voz te defender
E te salvar da morte!
Seu pai não consentiu em você pagar por um crime que não cometeu!
Não me fale de abandono, se eu vi o mundo desprezar seu criador!
Eu O vi chorar olhando para nós
E nós? Simplesmente viramos as costas,
Quando deveríamos correr para debaixo de suas asas!
Solidão? Não existe!
Você até pode sentir-se só,
até pode sentir-se abandonado,
ELE sabe o que foi estar sozinho!
Por isso mesmo prometeu sempre estar perto,
para nunca experimentarmos de verdade o que é solidão...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Comentários

Anônimo disse…
uau.. sempre que passas muito tempo sem escrever e sem expor suas postagens, eu como leitora sempre sinto falta de palavras verdadeiras, e sempre que o senhor traz suas postagens sempre se vem com algo diferente. Oziel Soares escritor e poeta. meus comprimentos e minha saudação ao senhor. sucesso o dobro e sempre mais cheio de vigor. fique com DEUS.. postagem lindas e verdades verídicas.. . não apenas eu que espero mas de suas postagens mas um povo todo curti seu blogger..


of: fã numero um;... :)
Anônimo disse…
não posso deixar de comentar também
as imagens que carrega suas reflexões, seus poemas e seus textos .. muito TOP.. :)
Anônimo disse…
Suas palavras me ajudou muito.
Estou passando por um momento muito difícil, me sentindo abandonada, sozinha, esquecida...
Mas não parei um segundo se quer para pensar no que Cristo passou por nós e nós achamos muitas vezes que um simples probleminha é motivo para querer morrer ou fazer qualquer loucura que seja.
Parando agora para pensar e refletir sobre tudo aquilo que Cristo em uma cruz sofreu por amor daqueles que nele crer percebo que ainda não sei o que amar já que não teria coragem de levar tantas chicotadas e nem ser presa em uma cruz por ninguém...
Enfim jovem poeta suas obras são magnificas, você tem um talento admirável um dia quero ser capaz de escrever assim tão bem como você.
Que Deus possa está abençoando sua vida cada dia mais.

Uma admiradora de suas obras.
Anônimo disse…
PARABÉNS PROF OZIEL ... DEMOREI PRA VISITAR SEU BLOG MAIS ENFIM TEVE A BRILHANTE IDEIA DE FAZER ISSO ... PARABÉNS TENHO ORGULHO DE FALAR QUE JÁ FUI SUA ALUNA ... E SEI COMO VOCÊ E BACANA E MUITO ADMIRÁVEL... PARABÉNS E AGRADEÇO PELA SUA VIDA..

Postagens mais visitadas deste blog

A GENTE PRECISA DE TÃO POUCO PARA SER FELIZ!

Sabe... A gente precisa de tão pouco para ser feliz!
Tão pouco para se sentir amado!
A vida é deveras simples, mas complicamos tanto.
Exigimos tanto do outro, exigimos tanto de nós mesmos.
Insistimos tanto em errar, mesmo quando ouvimos um conselho de um amigo que dizia que aquele não era o caminho.
Entenda... Tem coisa que não se precisa viver cem anos para se aprender.
E tem coisas que nunca aprenderemos.
Além disso, tem coisas que nunca viveremos.
Nem todos iremos à lua, como nem todos são felizes facilmente.
Para que ver a lua de perto, tocá-la, pisá-la? Se ela é tão bonita vista de longe!
Às vezes a nossa felicidade já está na porta, mas sempre olhamos para aquela que não temos.
Sempre estamos correndo atrás de coisas tão passageiras.
Para que tanto dinheiro? Se a vida acaba em menos de um segundo!
A gente tem tantos colegas e tão poucos amigos.
Conhece tantas mulheres, mas só precisa de uma para ser feliz.
Conhece tanta coisa e parece não saber de absolutamente nada...
A gente …

PARTIDO...

E quando as luzes se apagarem?
E não houver mais ninguém?
Quando as flores murcharem,
Existir mal onde morou o bem?

E quando a música cessar?
Quando a saudade for culpada,
E meu peito apertar?
E aqui não ter mais nada?

E quando não houver mais nem abraço?
E não puder fazer mais nem um pedido?
Daquela pintura não ficou nenhum traço?
E só ficou um coração partido...!

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

COTIDIANO...

Estamos jogando nossas horas fora,
Nossa vida fora,
Trocamos amor por poucos centavos.
Vendemos nossa saúde para comprar remédio,
Vendemos a vida,
Para comprar a fuga da morte.
Estamos apressados para ir deixar nossos filhos na escola,
Queremos chegar cedo no trabalho,
Fugimos do trânsito,
Nossos ouvidos não querem ouvir mais música,
Querem o silêncio.
Tomamos tantos comprimidos que eles já nem fazem efeito.
Estamos jogando nossa vida fora,
Pois isso que fazemos não é viver.
Não tomamos mais banho de chuva para não adoecermos,
Mas fazemos hora exata e trabalhamos mais do que deveríamos,
Porque se adoecermos temos como pagar.
Pagaremos outra vida?
Outra chance?
A vida tem um botão para reiniciar?

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/