Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

JÁ NÃO CANTARÃO...

Pai! Mentiram para mim!
E usaram teu nome!
Claro que não acreditei,
Afinal, sou teu filho a tanto tempo.
Eles têm dito coisas terríveis,
Que são contra o que tu me ensinastes!
Não me considero forte,
(Nunca me consideraria),
Mas ajuda os que são mais fracos.
Aqueles fizeram estes duvidarem.
Alguns, Pai, não mais querem te ouvir.
Porém, eu sei que tu já o sabes.
Que tu permitiu.
Dói tanto, Pai!
Ver eles usarem teu nome.
Eles me deixaram mais duro,
Mais surdo e um pouco mais cego.
Eu achava que tu os havia enviado.
Me enganei de  novo.
Mentiram para nós.
Todos nós que somos tão dependentes de uma palavra tua.
Meus irmãos estão fracos.
Eu estou.
Cuide de nós.
Essas mentiras já me cansaram a muito tempo.
Imagino o quanto a ti também.
Muitos que aqui estavam já não estão.
Muitos que aonde iam um louvor cantavam,
Amanhã já não cantarão...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

MUROS...

Nossos muros são mais altos,
Do que nosso próprio "eu",
Antes era só dar um salto,
Sua função agora se perdeu.

Antes apenas nossas casas eram cercadas,
Hoje é a nossa mente,
Não há mais ruas ou estradas,
É a beira do precipício iminente.

Cada vez mais estamos sozinhos,
Protegidos talvez do mal,
Porém o pior dos espinhos,
Não está fora do quintal.

Nos protegemos do mundo,
Fugimos da realidade,
Perdemos a noção de tudo,
Nos isolamos da realidade.

Quando os derrubaremos?
E qualquer um poderá entrar?
Além dos muros que hoje temos,
No coração e naquilo que chamamos de lar...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

COMO?

Como não ter raiva?
Se atitudes doem demais?
Como não chorar?
Se minha dor para os outros tanto faz?

Como não sorrir?
Se a alegria invade o peito?
Como não desistir?
Se já não há mais jeito?

Como não gritar?
Se o silêncio não diz nada?
Como caminhar?
Se já findou aquela estrada?

Como não ter medo?
Se o escuro é tão cruel?
Como não sonhar?
Se meu limite é o céu?

Como não partir?
Se nada já não me prende?
Como não discutir?
Se a gente já não se entende?

Como não temer?
Se minhas pernas estão tremendo?
Como esquecer?
Se aqui dentro está doendo?

Como? Me diz?
Como esquecer toda dor?
Fingir ou tentar ser feliz?
Se já nem acredito nesse tal amor?

Autor:Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

SE EU MORRESSE HOJE...

Se eu morresse hoje, eu teria menos chance do que já tive ontem, do que já tive sempre.
Se eu morresse hoje haveriam mil motivos para chorarem ao meu lado.
Mil palavras que nunca ouvirei serem pronunciadas.
Haveriam mil perguntas, só não sei se mil respostas.
Mil abraços. Mil silêncios.
Mil lágrimas tomariam o lugar de mil sorrisos que ainda espero ver.
Mil flores tomariam o lugar de apenas uma rosa que poderia ser plantada no meu jardim.
Mil adeus para quem não mais ouve um "bem vindo".
De mil em mil se somaria em nada, ou só mais um.
Mais uma história. Mais um fim. Um peregrino. Um louco.
Talvez um sábio. Com certeza um mendigo. Um vagabundo. Pó e cinza.
Se eu morresse hoje o seria o mesmo, por que sempre o foi.
O maldito mundo de crianças sem pai, mãe, oportunidade, vida.
Esse mundo continuaria existe da mesma forma que hoje.
O mesmo hoje no qual eu poderia ter morrido...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/