quarta-feira, 23 de setembro de 2015

NÃO MUDE JAMAIS OU POR QUÊ?

(Despedida da Escola Presbiteriana João Calvino da amiga, bióloga, colega de profissão e aflições Luana Alencar)

Somos únicos cada um de nós,
cada ser humano nesta vida tão louca,
Na qual nem sempre ouvem nossa voz,
E que as oportunidades são tão poucas.

As pessoas sempre vêm,
E vão também embora,
Porque o sonho que cada um tem,
Não nos permite demora.

Cada um é tão assim,
Igual e diferente,
E apesar de hoje não ser o fim,
Não a teremos todos dias com a gente.

Sei que ninguém quer,
Se afastar de quem se gosta,
Mas a verdade dura é,
Inevitável é o que o tempo mostra.

Amanhã já não seremos mais,
Quem somos agora,
Talvez para muitos tanto faz,
Mas não viveremos mais esta hora.

De sonhos corra sempre atrás,
Eles são o melhor de cada um,
Tente  fazer sempre mais,
Pra que amanhã não sobre nenhum.

Nenhum sorriso,
Nenhuma cicatriz,
Porque hoje o seu compromisso,
Amanhã te fará mais feliz.

Esqueça minhas palavras,
Esqueça tudo aqui,
Esqueça quem amavas,
Para que amanhã possas sorrir.

Seu jeito?
Não deixe ser mudado,
Suas falhas e defeitos,
Não deixe serem consertados.

Tente errar sempre,
Porque acertar é simples demais,
E quando esta porta estiver aberta, entre!
De ser você? Não mude jamais.

Autor: Oziel Soares  de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogpspot.com/

Um comentário:

Anônimo disse...

muito boom Oziel.
palavras como sempre, sabias!
e sempre no momento certo.. sz top..