domingo, 22 de novembro de 2015

UM ALGUÉM (VEJO LÁGRIMAS)...

Vejo lágrimas rolarem,
Em rostos que aos poucos conheço,
Enquanto os motivos estão a me contarem,
São tantas [lágrimas], mas de nenhuma  me esqueço.

Vejo lágrimas por tantos motivos,
E confesso sentir a mesma dor,
Por milésimos sinto que vivo,
A mesma falta de paz, abrigo, amor.

Vejo lágrimas todos os dias,
De meninos e meninas de almas mutiladas,
Que se o tempo voltasse não errariam,
E não acreditariam em contos de fadas.

Vejo lágrimas que não são minhas,
Pois meus olhos tiveram que secar,
Para que estas descessem sozinhas,
Apenas minha alma agora pode chorar.

Vejo lágrimas até quando?
Esse tempo aqui não para,
Não cessam-se os prantos,
A ferida? Ela nunca sara?

Vejo lágrimas e me importo,
Eu sei o que está por trás,
Sei que dia estaremos mortos,
Hoje? É que o futuro tanto faz.

Vejo lágrimas e as sinto,
Elas escorrem aqui por dentro também,
Dói, é claro! Não minto,
Mas serei sempre um ouvinte, um alguém...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Um comentário:

Anônimo disse...

essas lagrimas sempre se torna lagrimas de muitas pessoas.
sentimentos em palavras sempre sao seu maior forte.. rsrs .. simplesmente lindo.
as vezes choro tbm, e sinto nao falta nao de alguem mais sim entende las . mais sempre ha alguem que me ajuda ne paizinho ? s2