domingo, 27 de março de 2016

ÀS VEZES PARECEMOS TÃO FORTES...

Às vezes tão fortes parecemos,
Veem gigantes quando olham para nós,
Porém somos os únicos que sabemos,
O quanto está entalada nossa voz.

É difícil lágrimas segurar,
Quando a dor grita ao ouvido,
E a gente quer também gritar,
Porque a guerra não aceita feridos.

E quando nos olham,
Dizemos que está bem,
E nosso rosto não se molha,
Porque a dor ensina a fingir também.

Às vezes é aquele abraço,
Que desperta nossa dor,
E fugimos do carrasco,
Daquilo que um dia chamamos de amor.

Às vezes é um sorriso,
E um olhar bem mais sincero,
É o que mais preciso,
E na verdade eu nunca espero.

Não sou tão forte quanto pareço,
Sou frágil como porcelana,
É que às vezes eu esqueço,
Que a si mesmo não se engana...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Um comentário:

Anônimo disse...

sugestivo a mim. de cada palavra sua . desejo falar pelo menos uma frase..