Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

UMA LEMBRANÇA NA ESTANTE ("Nada será tão importante")

Eu já vi a morte de frente,
E ela até sorriu,
Esperava que ela dissesse: Venha, entre!
Porém, aos poucos ela fugiu.

Solidão, a minha amiga,
A mim nunca deixou,
Permaneceu como uma ferida,
E outra vez me abraçou.

Olhei para trás,
E tudo parecia tão distante,
Pois quando a gente pensa que pode ir um pouco mais,
Não deveria ir mais adiante.

Marquei meu corpo,
Com marcas que na minha alma haviam,
Cortei os braços, para alguns sou louco,
É por que não sabem o que eu sentia.

A loucura?
Ela um dia me beijou,
Como uma velha amante imatura,
Não imaginas quanto tempo ela ficou.

Porém um dia,
"Nada será tão importante",
Porque aquilo que eu sofria,
Será uma lembrança na estante.

Levarei sempre comigo,
Aquela mesma cicatriz,
E ninguém saberá com o que lido,
E o quanto às vezes, hoje, finjo ser feliz.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/