quinta-feira, 1 de junho de 2017

SEMPRE...


Sempre fazendo a coisa errada,
Sempre fazendo o que não devia,
Sempre quebrando a cara,
E outra vez a procura de alegria.

Outra vez mentindo,
Outra vez sorrindo sem querer,
Outra vez quase desistindo,
E quase sempre sem me entender.

Quase sempre fazendo o que os outros querem,
Quase sempre sendo a mesma marionete,
Quase sempre amando quem tanto me fere,
Sempre achando que em mim não há nada que preste.

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Um comentário:

Luana Brito disse...

Como sempre... Parabéns.