sexta-feira, 11 de outubro de 2013

TÃO DIFERENTE...

Só hoje tive coragem de voltar,
Mas percebi que eu já não estava mais lá.
É tão difícil voltar e perceber,
O que foi um dia, o que foi você.
Doeu tanto olhar e não ver ninguém,
Embora aqueles dias nem me fizeram assim tão bem.
Quando vi o que vivi e o que sou agora,
Foi assim que entendi, por que foi tão fácil ir embora.
Agora sinto saudade, de toda aquela gente,
Embora eu me sinta assim, tão diferente.
O grito não saiu, o silêncio ecoou,
Quando a gente partiu, nem sequer chorou.
O que eu faria se voltasse atrás?
Melhor seria? Ou sofreria muito mais?
Diz-me se vale a pena, essa minha desilusão,
Ninguém sequer nem lembra! Foi tudo em vão?
Muitos anos parecem que já se passaram,
Sinto que nem um pouquinho vocês deixaram!
Foram-se assim, tão completos,
O que ficou de mim? Não fiz nada certo.
Estou aqui, como tantas outras vezes,
Continuo a sorrir, e já se passaram tantos meses,
Neste caminho o que leva é só saudade,
Confesso que me sinto tão sozinho, mas à procura da felicidade,
Perdão!  (bem baixinho) Para mim era tudo verdade...

Autor: Oziel Soares de Albuquerque
www.ozielpoeta.blogspot.com/

Um comentário:

Mara Cardoso disse...

é uma linda poesia .gostariar de poder saber mais de ti eu não o o conhecia foi por acaso que vi e é realmente muito bom vi é gostei obrigada boa noite,,